A Pluralidade cíclica da vida

3

Ahh vida, essa nossa inexprimível vida

Repleta de dicotomias, de ironias, de fantasias, de agonias e de alegrias

Com suas naturais estações, nossas necessárias transformações

E neste alegórico processo, precisamos entender

Que cada indivíduo tem seu tempo para amadurecer

Assim como cada planta tem seu período para florescer

E, neste exuberante filme existencial, estas ramificações possamos perceber

Que cada pessoa, está em seu processo, em seu inigualável amanhecer

Enquanto, que estejamos abertos para compreender que…

Algumas pessoas amam com mais facilidade

Outras o amor ainda está a caminho

Algumas perdoam com mais leveza

Outras carregam o peso da dor em todos os seus passeios

Algumas abraçam novas tecnologias

Outras se apegam fervorosamente ao antigo

Algumas desabrocham rapidamente

Outras possuem um ciclo mais longo de florescimento

Algumas acreditam na liberdade de mercado

Outras presam pela intervenção governamental

Algumas amadurecem mais cedo

Outras, ansiosamente esperamos que o cedo nunca seja tão tarde

Algumas aprendem com menos esforço

Outras necessitam se esforçar com mais afinco para aprender

Alguns filhos são belas inspirações

Outros inesgotáveis tensões

Algumas abrem as fronteiras para se conectar

Outras protegem seus espaços sem se interligar

Algumas conquistam com doçura e naturalidade

Outras são conquistadas e lhes parece impossível conquistar

Algumas são generosidade e humildade

Outras arrogância e ganância

Algumas acariciam com mais intensidade

Outras o toque ainda é uma realidade longínqua

Alguns pais são portos seguros em qualquer tempo

Outros, tempestades à deriva no turbulento mar vida

Algumas falam com mais sensibilidade

Outras ainda lhes é difícil falar e ainda mais se expressar

Algumas são coragem e altruísmo

Outras são inveja e fraqueza

Algumas são ferrenhas defensoras da natureza

Outras estão aqui para explorá-la

Algumas são essencialmente curativas

Outras dói a doença que delas emana

Algumas naturalmente libertam e encantam

Outras aprisionam num canto e geram prantos

E assim é esse calidoscópio humano

Ora um carinhoso abano, outras um doloroso desengano

Mas Oxalá um dia possamos essa alegoria entender

Pois daí despertaremos para um harmônico conviver

Onde nossas verdades, possuam um distinto perceber

Da outra verdade que, talvez agora, não consigamos ver

Mas que possamos expandir nossos horizontes, nos engrandecer

Para abraçar a pluralidade do mundo e das pessoas, em seu natural florescer.