Errar é humano…

315

A maioria dos erros pessoais são resultantes de escolhas que, no momento do ato, eram limitadas pelo conhecimento, ou pela ignorância, que a pessoa possuía acerca da situação que a envolvia.

O reconhecimento das limitações que causaram o erro é o primeiro passo para evitar a sua repetição. Esta é uma qualidade de pessoas francas. No entanto, a utilização do conhecimento com o intuito de encontrar pretextos para justificar os erros é o base que solidifica a perpetuação dos mesmos, assim como é uma esbelta característica de indivíduos pusilânimes.

Errar, é aceitável. Repetir o erro, é um lamentável desperdício da fascinante possibilidade de evoluir que a vida brinda a cada ser humano. (Tadany – 07 04 10)