Digo, Te Amo

42

Sempre que digo te amo

Também estou matando meus medos

Um amor que enfrenta minhas batalhas internas, mas sem engano

Onde ainda receoso, te confesso meus segredos

Creio que aprendi a dizer te amo

Ao ver teus olhos, tristonhos e brilhantes

Ao ouvir teu carinhoso “oi”, toda a vez que te chamo

E ao sentir teu coração, doce e pulsante

Quero sempre dizer que te amo

Mesmo que meu amor seja egoísta e carente

Pois ao dizê-lo, em essência me inflamo

E em ti eu renasço, confiante e valente. (Tadany – 12 04 15)