Saúde municipal lança alerta em relação a vacinas pendentes

10

A rotina nas últimas semanas tem mostrado nas unidades de saúde que, em relação às diversas campanhas de vacinação em andamento, há o registro de muitos atrasos. Isso ocorre não apenas em relação à prevenção e enfrentamento à covid-19, mas também à multivacinação de crianças e adolescentes, definida pelo Ministério da Saúde.

Em relação à covid, a constatação é que ainda muitas pessoas no público-alvo a partir dos 18 anos ainda não fizeram a primeira ou a segunda dose. A orientação, neste caso, é para aplicar a dose pendente procurando a Central de Vacinas, no antigo hospital São Francisco. A aplicação ocorre nas terças e sextas-feira, as 7h.

Quanto à realização da terceira dose de vacina, de reforço, é realizada para pessoas acima dos 60 anos e profissionais da saúde após cinco meses da aplicação da segunda dose. Nos imunossuprimidos a aplicação é 28 dias depois. Devem ser procuradas todas as ESFs (Estratégias de Saúde da Família) ou Central Vacinas. Nas ESFs é mediante agendamento e na Central de Vacinas é preferencialmente pela manhã.

A coordenadora da Central de Vacinas, Caren Vidal, ressalta que um dos maiores atrasos registrados se refere à aplicação da segunda dose da vacina. Pessoas com a última dose realizada em setembro recém estão procurando atualização. A dose pendente deve ser feita na Central de Vacinas ou nas ESFs, mediante agendamento.

Multivacinação

Já a campanha de multivacinação em andamento, definida pelo Ministério da Saúde, estende-se até 30 de novembro. O público-alvo são crianças e adolescentes até os 15 anos de idade. A finalidade é colocar em dia qualquer vacina de rotina em atraso.

No total, é prevista a aplicação de doses de prevenção a 18 diferentes doenças. A recomendação é para que pais ou responsáveis confiram a carteira de vacinação das crianças ou adolescentes, aplicando as doses pendentes. Para isso devem ser procuradas as ESFs no ou Central de Vacinas período da manhã ou da tarde.

 

Texto e foto: DECOM PMSB