Rotas do projeto de Cicloturismo começarão pela região do Bororé

24

No final da última semana, uma equipe da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (SMCTEL) percorreu regiões no interior de São Borja e de Maçambará, definindo a primeira rota no projeto de Cicloturismo que começará a ser implementado já próximas semanas. Grupos de ciclistas da cidade serão parceiros na iniciativa. Este primeiro circuito terá uma extensão aproximada de 50 quilômetros, passando pela chamada Estrada dos Trilhos (onde existia uma via férrea em São Borja) e chegando à região de Bororé, já no município de Maçambará.

O prefeito Eduardo Bonotto comemora a iniciativa, destacando que, “associando a saudável prática do ciclismo, tão difundida entre nós, também será possível conhecer as muitas belezas de áreas rurais que temos, e que são desconhecidas da maioria da população”.

Também entusiasmada com a ação de ecoturismo, a secretária titular da SMCTEL, Vânia Alves Cardoso, já planeja o evento inaugural para o final de agosto. “Em 19 do próximo mês é o Dia do Ciclista, e então é bastante oportuno que a gente assinale a data com a realização do percurso inicial”, comenta a secretária.

Como a intenção é que todas as rotas do projeto de Cicloturismo sejam autoguiadas, será necessário que recebam sinalizações adequadas. A secretária informa que, nos próximos dias, um grupo formado por representantes da Prefeitura e dos ciclistas voltará à região para a identificação dos caminhos a serem percorridos. O trabalho envolverá inclusive o Departamento Municipal de Trânsito.

Um dos idealizadores do projeto de ecoturismo, o diretor de Esportes da secretaria, Zé Dubal, ressalta que, de maneira gradativa, outros circuitos serão definidos no interior de São Borja. “A ideia é que, além do passeio ciclístico, os participantes possam ter maior contato com a natureza, suas belezas naturais e seu rico potencial agropastoril”, afirma. Também de forma gradual, a meta é que estabelecimentos rurais possam ser visitados, dando chance ainda de desfrutar sua variada gastronomia.

Região histórica

Tem boas razões a escolha da região da Faixa dos Trilhos e do Bororé como primeira rota do projeto de Cicloturismo. Por esse percurso, nas últimas décadas, circularam antigos trens de carga e de passageiros, que, de São Borja a Uruguaiana, eram o principal meio de transporte. O jornalista Newton Falcão, natural do Bororé, conta que o povoado só surgiu em função do transporte ferroviário.

O vilarejo – também terra do compositor e cantor Mano Lima – tinha uma das várias estações de trem na região. “As estações eram próximas, para permitir que aquelas gerigonças que transportavam as locomotivas fossem resfriadas e reabastecidas de água”, relata Falcão. O número de moradores diminuiu com o fim da era dos trens.

Atualmente, poucas referências materiais da velha estação ainda restam no Bororé. Os seus moradores, porém, remontam um passado glorioso e de saudades, que também está presente nos versos dos poetas. Hoje, grandes propriedades rurais dominam o lugar.

Texto e foto: DECOM SB