Nossas Palavras, Nossas Ondas

7

Toda palavra é um som, portanto, uma onda mecânica que vaga pelo espaço até encontrar o seu receptor que a escuta, a entende e responde, criando outra onda que, da mesma maneira, vaga pelo espaço, ilimitadamente.

Em outras palavras, todas as palavras que falamos, ou que já foram ditas em todo o transcurso da história da humanidade, são ondas que, perpetuamente, vagam incontrolavelmente pelo espaço sideral, algumas encontrando sóis, outras chocando-se contra meteoros, algumas aventurando-se no desconhecido de buracos negros e outras formatando o nascimento de novas galáxias, mas sempre em frente numa interminável viagem que iniciou em nossos pensamentos e se materializou ao sair de nossos lábios.

E elas estão por todos lados, algumas navegando em oceanos, outras planando sobre o pico das mais altas montanhas, algumas enfrentando o duro inverno polar, outras relaxando no prazer dos calores tropicais, algumas encarando destruições horrendas, outras apreciando a magia da criatividade, algumas maltratando o coração de seus ouvintes, outras acariciando a alma de seus audientes, algumas brincando inocentemente como as crianças e outras disfarçando-se hipocritamente como alguns falsos adultos.

E como somos falantes ativos e incansáveis, além de sermos muitíssimos neste planeta, a cada segundo estamos emitindo bilhões de ondas que super populam o mundo, então, talvez seja por isso que o universo esteja expandindo, para poder absorver todas as palavras que falamos, todas as ondas que emitimos e todas as energias que, com elas, se manifestam.

Independente disto, oxalá um dia possamos desenvolver a sensibilidade de ouvir e decodificar as ondas que, a todo o momento, estão navegando ao nosso redor, pois toda a onda, apesar de andar livremente, anseia por encontrar um receptor e por ele ser entendida plenamente, pois assim seu papel, tanto físico em forma de onda, quanto anímico em forma de significado, será cumprido e, a partir deste momento, apesar de seguir adiante no expansivo universo, ela, aquela onda que começou como um simples som, agora é uma vibração simbólica com significado, uma emissão eletromagnética ciente de seu papel no movimento universal e, acima de tudo, uma frequência que vibra em consonância com as outras ondas ao seu redor.