Eu Versus Eu

48

Por vezes me pego fazendo uma faxina sentimental tão silenciosa e gostosa que faz um bem para minha alma. Reivento coisas surreais, ligo para quem me dá saudade, destilo o WhatsApp e retribuo carinho. E me delicio com minhas, por vezes, extravagancias mentais. Revisito a Europa, sinto o cheiro dos cafés de Paris, vou a Roma com sua história a cada passo e aterrisso em Cracóvia ouvindo as gralhas em sua praça central. São coisas que com ternura me dou o direito de voar com toda a liberdade que me concedo, cortando as amarras que nos prendem no cotidiano. Nem tudo está no chão, está também no alto nos detalhes do existir. Acredito que sou meio cigano, meio a toa no pensar, no ver as coisas acima de certos ombros que se estigmatizam em superioridade. Mas sou eu mesmo. Bem, Eu! Beijo Ierce Moreira que adora este tipo de crônica.