CONSELHOS DO TIO MOTTA

462

Se estás desabalado na balada e o melhor que aconteceu até três da manhã foi o garçom te passar a mão na bunda, é hora de partir pra ignorância!

Mas, cuidado, muito cuidado, nessa hora da madrugada corres o risco com as maioneses de quermesse – ou melancia no sol – que surgirão das entranhas do inferno querendo te fazer mal, pequeno borracho.

Unhas vermelhas, voz rouca, perfume da Coty, um Dunhill babado e um pedido de kipikúler é o cartão de visitas desses temíveis seres que gravitam nas madrugadas bêbadas de tarados em fim de carreira que nem você, ó desatinado incauto!

Se for inevitável e aquele urubu lhe parecer a Daryl Hannah vestida de Mortícia, peça mais uma dose de qualquer coisa enriquecida com urânio e abra seu coração, deixe a poesia fluir e se derramar por entre os seios dela e espere pra vomitar quando o táxi parar na frente do hotelzinho da Comendador Coruja.

No sábado pela manhã o pior já terá acontecido e isso nada, mas nada mesmo, poderá te arrancar dali e te jogar embaixo do teu chuveiro, no aconchego do teu sacro e santo lar. Foi jurar amor eterno e dar vazão aos teus instintos mais baixos e rasteiros, mesmo sabendo o preço a pagar, azar é teu; aguenta o bafo de cinzeiro e reza pra não encontrar ninguém conhecido às onze da manhã, com o Ferreira Gullar abraçado em ti em plena Cristóvão Colombo! Mas ontem essa coisa até parecia matável…bá, deixa pra lá!

Enfim, desejo-lhes suerte! Meu pessoal está on-line para aconselhamentos e sugestões eventuais 24h.

Vou jantar e jogar um pouco de xadrez na toalha xadrez com minha mãe, a Norma.
Até mais tarde.