SMEd avalia reais condições nas escolas para retomada das aulas

110
Fonte: Departamento de Comunicação Prefeitura de São Borja

O secretário de Educação em São Borja, João Carlos Reolon, mantém a previsão de em 18 de fevereiro iniciar o ano letivo de 2021 nas escolas da rede municipal. Para essa data é programada uma palestra motivacional à distância para os educadores e, quanto aos alunos de Ensino Fundamental, devem retornar no dia 22. Já para as crianças da Educação Infantil a projeção é o início de março.

O secretário ressalta, porém, que a pandemia do coronavírus tem determinado constantes adaptações às circunstâncias e todas as medidas possíveis de prevenção estão sendo adotadas, em obediência às normas sanitárias.

Reolon detalha que, durante dois meses, um servidor da Secretaria Municipal de Educação (SMEd) recebeu treinamento com a equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), de modo a garantir o adequado acompanhamento da rotina nas escolas. “Uma das finalidades é avaliar e orientar sobre as condições efetivas de segurança oferecidas pelas diversas unidades escolares”, segundo destaca. Também está em curso levantamento junto às famílias dos estudantes para saber sobre as reais condições de ensino à distância ou mediante à entrega de materiais pedagógicos. O secretário informa que, mesmo com aulas presenciais, inicialmente as salas de aula apenas serão ocupadas em 50% da sua capacidade.

Outra ação visando à volta às aulas é a verificação se todas as escolas estão munidas de instrumentos protetivos de prevenção. Entre esses meios estão pias de uso coletivo e tapetes de higienização, além da possibilidade do uso de álcool em gel adquirido pela SMEd. A secretaria ainda adquiriu 11 mil máscaras para os alunos – o que significa duas para cada estudante.

O levantamento sobre as condições de apoio nas escolas e envolvendo as famílias dos educandos começou na última semana. A previsão é que em 12 de fevereiro esteja concluído. São Borja tem 30 escolas na rede municipal – 19 de Ensino Fundamental e 11 de Educação Infantil. São mais de cinco mil matrículas, incluindo a Educação de Jovens e Adultos.

O secretário João Carlos Reolon observa que ensinar ou realizar gestão na atual da pandemia da covid-19 é um desafio permanente. “Uma medida que anunciamos hoje como certa pode mudar em semanas”, explica. Ele diz que um dos maiores desafios é no plano pedagógico. “Nossas equipes de docentes, incluindo a área de planejamento, têm dado o melhor do seu esforço e capacidade, mas é compreensível que, na situação atual, é muito difícil entregar aos alunos todos os conteúdos programados”, pontua Reolon.