Lançamento do documentário “Nos Tempos do Casarão”

42
Foto: Arquivo pessoal

Fala do diretor geral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul Josemar Riesgo.

O Tribunal Eleitoral recebe com satisfação a produção do documentário “Nos Tempos do Casarão”, um formato inédito nos trabalhos do Memorial da Justiça Eleitoral Gaúcha. Num momento em que passamos pelo processo de estruturação do novo prédio adquirido pela Justiça Eleitoral, o Assis Brasil, sempre é importante reconhecer e fortalecer os laços com os endereços que fizeram a história do nosso Tribunal. O vídeo apresenta espaços, situações e processos de trabalho bastante diversos daqueles vivenciados atualmente. A própria cidade já é, basicamente, outra. Ao mesmo tempo em que tudo isso segue o fluxo natural do tempo, não é difícil nos projetarmos algumas décadas à frente, quando será a nossa vez de comparar locais e fazeres com o mundo que a tecnologia e as exigências do processo eleitoral trarão às futuras gerações de servidores e servidoras.

Calha a lembrança do auxílio prestado pela Associação dos Servidores do Tribunal Regional
Eleitoral do Rio Grande do Sul. A ASTRE é uma entidade importante na preservação da memória e do próprio espaço de convivência entre os colegas, aposentados ou não. A Associação foi decisiva na sugestão daqueles que vieram a ser entrevistados, auxiliando ainda no contato com servidores já aposentados há várias décadas.

Impende ressaltar, também, que ao longo do ano de 2020, o Tribunal investiu em curso de
capacitação da equipe do Memorial para a produção de documentários. Aliado à capacitação, ainda, foram adquiridos equipamentos, como filmadora, microfones e aparato para iluminação cênica, e está em fase final de compra um software que ampliará as possibilidades de trabalho com a linguagem do audiovisual. Desta forma, ao mesmo tempo em que se investe na pesquisa e elaboração de material que conte o passado da Justiça Eleitoral gaúcha, também se projeta o futuro deste tipo de atividade cada vez mais valorizada.

O Memorial foi criado por meio de Resolução, aprovada pelo Tribunal Pleno do TRE em 2013. No entanto, a Coordenadoria de Gestão da Informação, vinculada à Secretaria Judiciária, realiza ações ligadas à memória institucional desde 2004, quando foi realizada uma exposição para marcar os então 30 anos de construção da nossa sede atual. Atualmente, e por força de seu regimento interno, o Memorial tem por atribuição a coleta, preservação, conservação e divulgação do patrimônio histórico, material e imaterial, da Justiça Eleitoral. É o tipo de trabalho que se concretiza quando da produção de um documentário como o que acabamos de assistir.

Memorial da Justiça Eleitoral Gaúcha