Eduardo Bonotto assume a presidência da Famurs

17

O prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, foi empossado nesta quinta-feira (08/07) como presidente da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs). Recebendo o cargo do ex-prefeito de Taquari, Maneco Hassen, Bonotto irá comandar a entidade durante a gestão 2021/2022, iniciando o rodízio entre as legendas da última eleição, acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos eleitos no estado.
Para atender os protocolos sanitários, o evento foi realizado de forma híbrida, no Hotel Plaza São Rafael. A solenidade contou com a presença de presidentes das Associações de Municípios do RS, das diretorias atual e eleita, de autoridades e representantes de entidades e órgãos estaduais e federais, além de familiares.

Bonotto chega à direção da federação aos 40 anos, depois de ter sido eleito duas vezes prefeito de São Borja, em 2016 e 2020. No último pleito, fez 67% dos votos. O agora presidente da Famurs também já dirigiu a Amfro (Associação dos Municípios da Fronteira Oeste). Outra função exercida foi presidir o seu partido, o PP, em São Borja.
Em seu primeiro discurso já empossado, Eduardo Bonotto destacou a importância de assumir a Famurs, definindo como seu maior compromisso na vida pública e política, tendo em vista que a Famurs realiza “um extraordinário trabalho e é uma ferramenta que leva a bandeira do municipalismo aos mais diversos setores da sociedade”.

Bonotto agradeceu o apoio familiar, partidário, da equipe da Prefeitura e ainda da população são-borjense, que tem acreditado em seu trabalho. Outro agradecimento foi dirigido aos prefeitos e prefeitas e vices que confiaram na sua indicação como novo presidente. Bonotto destacou que nos dias atuais as responsabilidades são redobradas,  os desafios são imensos e que a sociedade precisa de um norte firme e concreto. Ele afirmou que a pandemia tem mostrado as inúmeras dificuldades enfrentadas e que o momento exige protagonismo, trabalho com resultados mas não somente de uma instituição, de uma entidade, de um ente público ou de um poder constituído, mas de todos nós como sociedade. “Estaremos nos colocando à disposição para construirmos uma sociedade melhor para todos, de forma positiva, colaborativa, construtiva e contributiva. Afinal, ninguém faz nada sozinho”, declarou.

Bonotto ainda manifestou que sua gestão estará à frente das pautas importantes que atingem diretamente os municípios e automaticamente os cidadãos. Ele enfatizou que quer tornar a Escola Famurs a mais importante ferramenta de apoio, qualificação e capacitação das gestões municipais. Outra ação será a criação de câmaras temáticas – com temas sobre saúde, pandemia, turismo, cidades de fronteira, finanças, retomada da economia, pequenos municípios – para discutir e buscar promover o desenvolvimento econômico e social das regiões e municípios gaúchos, através de um plano de desenvolvimento regional setorizado. A gestão também visa trabalhar pautas como as reformas tributária e administrativa; o novo pacto federativo; o debate das privatizações; e a geração de emprego e renda.

Finalizando seu discurso, Bonotto agradeceu o presidente Maneco Hassen e sua equipe pela gestão em um ano atípico de grandes desafios. Afirmou que, junto com a nova diretoria, será “um soldado do municipalismo para deixar um legado positivo para os municípios e para o nosso Estado. Estamos aqui para olhar para frente, darmos as mãos, construir caminhos em um mesmo sentido e não derrubar pontes. E assim construiremos ao longo de nossa gestão uma Famurs fechada com o municipalismo e de portas abertas para a sociedade”, declarou.

O governador Eduardo Leite anunciou durante a solenidade um possível pagamento do passivo da saúde aos municípios, hoje atualizado em R$ 430 milhões. Segundo Leite, o governo está avaliando o quadro fiscal do estado, que está melhorando, a possibilidade do pagamento em dinheiro. “Sequer foi empenhado em outros governos. São dívidas de 2014 até 2018”, afirmou. Eduardo Leite ainda declarou que o diálogo será permanente com a Famurs e os municípios gaúchos.

Texto e foto: DECOM SB