Comitê de Gestão de Crise ajusta ações no enfrentamento à Covid-19

80
Fonte: Departamento de Comunicação Prefeitura de São Borja

Na manhã desta quarta-feira (27/05), o Comitê de Gestão de Crise promoveu mais uma reunião de avaliação das ações em desenvolvimento em São Borja no enfrentamento à pandemia do Coronavírus. Mesmo com o aumento gradativo do número de casos da doença na cidade, a situação é considerada sob controle. O prefeito Eduardo Bonotto destacou que “as medidas que vêm sendo adotadas, há várias semanas, se revelam acertadas, e vão continuar”. Algumas mudanças, porém, serão promovidas no trabalho de monitoramento e de orientação sanitária, ao mesmo tempo que será intensificado o controle a aglomerações e o desrespeito ao isolamento social.

Depois de dois meses de barreiras sanitárias nos acessos à cidade todo o dia e, em parte do período também à noite, a partir de agora serão priorizados os horários de maior fluxo de pessoas e de veículos. A partir do próximo domingo, nos trevos de acesso às BRs 285, 287 e 472, profissionais da Saúde e militares do Exército farão abordagens nas quintas e sextas-feiras das 16 às 19 horas. Nos domingos o horário será o mesmo das 16 às 19 horas e nas segundas-feiras, das 7h30min às 9h.

Seguem as abordagens também na Estação Rodoviária, mas nos horários de maior fluxo de chegada de passageiros. Trabalho semelhante continuará sendo desenvolvido no Centro Unificado de Fronteira da Ponte da Integração. Em todos os locais, as equipes seguirão com orientações às pessoas e aferição de temperatura, encaminhando os casos suspeitos para a Central de Triagem ou o Hospital Ivan Goulart, dependendo de cada situação.

Ação na cidade

A secretária municipal de Saúde, Sabrina Loureiro, ressalta que com apoio de agentes comunitários de saúde, serão intensificadas visitas de orientações nas residências e acompanhamento da evolução de pacientes em isolamento domiciliar e sintomas gripais.

Essa ação na cidade também vai se ocupar do monitoramento dos locais de maior concentração de pessoas, como bancos e lotéricas, por exemplo. A iniciativa visa evitar aglomerações e repassar orientações. O uso obrigatório de máscaras também será cobrado.

Maior fiscalização

Representando o Ministério Público, a promotora Melissa Juchen, destacou que será indispensável evitar aglomerações. Isso vale para qualquer local da cidade. Nos últimos dias, especialmente em fins de semana, as concentrações indevidas têm sido registradas em locais habituais de encontros, na área central, no Cais do Porto e em frente a bares ou estabelecimentos similares.

A advertência é de que policiais da Brigada Militar e agentes municipais de trânsito estarão coibindo os acessos. Uma das finalidades é desfazer as aglomerações. Outro objetivo da ação é controlar o uso de máscara, como uma prática obrigatória.

Testes rápidos

A Secretaria Municipal de Saúde e o Hospital Ivan Goulart têm à disposição insumos, mandados pela Saúde estadual, para realizar até 800 testes rápidos em relação à Covid-19. A enfermeira Manoela Malgarin ressalta, porém, que os testes só podem ser realizados dez dias depois do início de sintomas gripais. A pessoa que tiver sintomas de gripe associados a tosse, febre, perda de olfato ou de paladar e dores corporais, deve procurar o Centro de Triagem na Escola Getúlio Vargas, para avaliação. O local funciona das 7 às 22 horas.

São os seguintes os grupos com indicação para a realização de teste em relação ao Coronavírus: pessoas acima dos 50 anos de idade, gestantes em qualquer idade gestacional e profissionais que trabalhem em veículos de transporte coletivo e de cargas. Estão ainda na lista os trabalhadores em saúde, em administração penitenciária, segurança pública, como Bombeiros, Brigada Militar, agentes de trânsito, polícias Civil e Federal e área de perícia. São abrangidos também trabalhadores em assistência social (CRAS, CREAS, FASC), servidores municipais de apoio à população em situação de rua e Conselho Tutelar.

Banco de Alimentos

Através dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social tem distribuído kits/alimentação a famílias necessitadas em São Borja. São beneficiadas principalmente famílias que estão, temporariamente, sem chance de trabalhar e gerar renda, em função da pandemia da Covid-19. A assistência atinge também pessoas em situação de vulnerabilidade e com cadastro nos CRAS.

Os auxílios são possíveis graças às campanhas de arrecadação de alimentos na cidade, sob coordenação do Comitê de Gestão de Crise. Empresas, inclusive de fora do município, também têm feito destinações de auxílios. Os insumos são recolhidos a um Banco de Alimentos que está montado na Delegacia da Polícia Federal.

Ainda existe estoque à disposição, mas a previsão é que, em etapa posterior, mais doações sejam buscadas na comunidade. Itens pontuais como, por exemplo, feijão e óleo de cozinha, estão entre os que mais faltam no Banco de Alimentos.