Ações em curso garantem proteção em relação à Covid-19 em São Borja

132
Fonte: Departamento de Comunicação Prefeitura de São Borja

O trabalho de prevenção colocado em prática, já há várias semanas, tem mostrado resultados eficazes em São Borja em relação à prevenção à pandemia do Coronavírus. Casos suspeitos da doença têm sido submetidos a exames e laudos do Laboratório Central do Estado (Lacen). Nenhum paciente, entretanto, testou positivo até agora, “o que mostra que as ações em curso estão acertadas”, segundo avaliou o prefeito Eduardo Bonotto.

As ações em andamento tem coordenação geral da Prefeitura e Hospital Ivan Goulart, mas com participação, também, de várias outras instituições de apoio como o 2º RC Mec, sob comando do Tenente-coronel Porto. Entre as demais entidades de apoio estão Câmara de Vereadores, Ministério Público, os órgãos de segurança pública nas diversas áreas e entidades representativas do empresariado. Estas iniciativas integradas são do chamado Gabinete de Gestão de Crise.

Segue em caráter permanente, na Escola Estadual Getúlio Vargas, o Centro de Triagem para Covid-19. O fluxo de pessoas, contudo, diminuiu nos últimos dias. Em vista disso, a equipe que trabalha no local, formada por funcionários do hospital e militares do Exército, passou a manter plantão das 7 horas a 1 hora da manhã seguinte. As pessoas que necessitarem atendimento na madrugada, no período da 1 às 7 horas, serão atendidas diretamente no Hospital Ivan Goulart. Também diminuiu, nos últimos dias, o número de pessoas em isolamento domiciliar protetivo.

Servidores da área de Saúde, com apoio de militares do Exército, seguem fazendo a abordagem de quem chega à cidade. Dois pontos de monitoramento estão montados nos trevos de acesso às BRs 285 e 287 (que levam às Missões e região Central do Estado) e 472, que liga a Itaqui e Uruguaiana. As pessoas recebem orientações básicas e fazem a aferição da temperatura corporal. Em caso de febre ou problemas respiratórios, acontece o encaminhamento a uma unidade de saúde.

Decretos do prefeito Bonotto mantêm Estado de Calamidade Pública em São Borja, com medidas restritivas à circulação de pessoas e a atividades produtivas. São medidas que seguem decretos estaduais, e a previsão é que eventuais flexibilizações nas regras só se darão de maneira gradual.

O prefeito Bonotto destaca que o Comitê de Gestão de Crise está atento, também, em relação às consequências sociais da pandemia da Covid-19. A constatação é que um das dificuldades principais no momento, para centenas de famílias, se refere a alimentos de subsistência. Tal situação decorre, principalmente, da suspensão da maioria das atividades de geração de renda.

Diante desse quadro, o Comitê está realizando uma campanha na cidade, para recolher insumos alimentícios e materiais de higiene pessoal. São nove locais de coleta dos donativos, em diversos pontos na cidade. Nos próximos dias cestas básicas serão distribuídas por um Banco de Alimentos às famílias mais necessitadas.

A partir desta semana, São Borja passou a dar apoio, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, que repassa orientações quanto à solicitação de auxílio emergencial do Governo Federal. São R$ 600 (seiscentos reais), por três meses, podendo esse valor ir a R$ 1,2 mil quando a beneficiária for a mãe e chefe da família. Famílias inscritas do Cadastro Único do Governo Federal receberão o auxílio, assim como trabalhadores, incluindo informais e desempregados, mais Microempreendedores Individuais (MEIs).

Na Prefeitura todos os serviços essenciais continuam sendo oferecidos. Em todas as situações possíveis, porém, são utilizados canais remotos de atendimento, como e-mail, telefone e redes sociais. O objetivo é evitar aglomeração de pessoas e o risco de contágio pelo Coronavírus.