Viagem ao mundo dela

31

Ela me convidou para viajar

Um passeio desconhecido, novo peregrinar

Ao forâneo mundo de sua essência

Convite especial, preencheu minhas carências

Ela queria aventuras, revelar-se paulatinamente

Talvez encontrar-se, sem saber quem era

Aceitei afoito, excitação resplandecente

E a viagem iniciou, vindoura quimera

Nas montanhas de tua desesperança

Encontrei feridas que não queriam sarar

Nos vales de tua desconfiança

Encontrei amor parcelado, medo de se entregar

Quando cheguei no córrego de teus prazeres

Senti as delícias da humana paixão

E no amanhecer de teus afazeres

Observei lágrimas de uma pretérita desilusão

No jardim de tuas fantasias

Encontrei raras flores de transcendência

No entardecer de tuas regalias

Vi cores vibrantes, horizontes em ascendência

 E no oráculo de teus anseios

Descobri íntimos desejos de união

Na escura caverna de teus receios

Encontrei monstros de outra antiga paixão

 E assim a viagem seguiu, ela revelando-se contente e inspirada

E eu, cada vez menos curioso, cada dia mais calado

Pois tenho pânico de sendas egocêntricas e aprisionadas

Mesmo que por isso seja, somente pela solidão, amado.