Sonhando ou Desperto

18

Hoje despertei

E quando despertei, senti que sonhava

E sonhar me encanta

Porque o sonho canta

Canta as maravilhas dessa existência

Canta a serenidade das montanhas

O êxtase de segurar a mão amada pela primeira vez

A liberdade dos pássaros

Canta a espontaneidade dos sorrisos infantis

A doçura dos pinguins

O fraterno abraço dos amigos

Canta a sinfonia dos jardins

E a esperança do coração humano

 

E também gosto de sonhar, porque o sonho levanta

Levanta aquele que pensa estar caído

As nuvens que bloqueiam o sol

A tristeza que escurece a alma

As fronteiras que separam amigos que ainda não se conhecem

Os ressentimentos que aprisionam a mente

As florestas que estão sendo destruídas

Os condicionamentos que cerceiam a evolução

E o véu que obscurece a plenitude individual

 

E assim…

Sigo sonhando

Um sonho tão intenso que, às vezes, até me desperta

Mas mesmo desperto, sonho

Sonho que, se continuar sonhando, despertarei

Despertarei do sonho que canta e levanta

Aquilo sempre foi, sempre é e sempre será.

 

PS: Para citar este Reflexivo Poema:

Cargnin dos Santos, Tadany. Sonhando ou Desperto.