Setor da construção enfrenta crise no país

740

De Norte a Sul do Brasil, milhares de empreendimentos iniciados com dinheiro público estão parados, sem perspectiva de retomada. Existem, pelo menos, cinco mil obras paralisadas, em um total de investimentos de mais de quinze bilhões de reais.

Os projetos estão encalhados em diversos setores e incluem construção e pavimentação de rodovias, pontes, expansão de ferrovias, escolas, construção de prédios públicos e obras de saneamento básico. Os dados constam de levantamentos dos tribunais de contas estaduais e ministérios das Cidades, Integração Nacional, Transportes, Educação, Saúde e outros.

A situação da paralisação das obras federais é grave por que produz efeito cascata que atinge todo o restante da cadeia direta ou indiretamente ligada ao setor. Pelo mesmo motivo, os estados e municípios também deixar de receber recursos e não conseguem pagar nem mesmo servidores, inviabilizando investimentos.

A paralisação das obras atinge também as empreiteiras e, como consequência, despencam os níveis de emprego. No Rio Grande do Sul, estão paradas 345 obras federais, no Paraná são 314, em Minas Gerais 224 e em Santa Catarina são 154 projetos parados.