O Amor é como uma Estrela Cadente

24

O Amor é como uma Estrela Cadente

 

Muitas vezes, não há prognóstico sobre o amor, ele simplesmente acontece.

 

Como uma estrela cadente em uma noite escura.

Imprevisível.

Inesperado.

Brilhante.

 

Este incrível momento é o incidente original da vida humana porque o amor é a força mais poderosa e intrínseca de cada pessoa.

 

O amor é como um vulcão esperando para lançar o seu mais ardente, puro e radiante magma.

 

Ele é tão potente que, frequentemente, toma conta de toda a essência individual e transforma benevolentemente as percepções, atitudes e comportamentos próprios.

 

E, ainda mais importante, mesmo que o amor pareça residir lá fora, noutra pessoa, circunstância ou lugar, na verdade ele brota do núcleo mais essencial de cada ser. Ele é naturalmente inerente ao existir.

 

Consequentemente, por ser inato à vida, qualquer pessoa tem o total poder de exercer o seu livre-arbítrio e suas volições para manifestar, para compartilhar e para difundir a parte mais vivificante, mais encantadora e mais edificante de sua existência, que é o amor.

 

Em outras palavras, cada ser humano é essencialmente formado por moléculas de amor que compõem a sua holística estrutura.

 

Portanto, deixe seu amor fluir.

Abundantemente.

Carinhosamente.

Abertamente.

Amorosamente.

 

E o faça de uma maneira tão intensa, cintilante e sensacional como uma estrela cadente. 

 

PS: Para citar esta poética reflexão:

Cargnin dos Santos, Tadany. O Amor é como uma Estrela Cadente.