Diplomata Elói Ritter fala sobre situação do Covid-19 nos Estados Unidos

165

Residindo atualmente em Washington, o Diplomata brasileiro Eloi Ritter Filho, com exclusividade da um panorama de como está a situação nos Estados Unidos com a pandemia da Covid-19. Elói é são-borjense e trabalha na Missão do Brasil junto a organização dos estados Americanos.

“A pandemia do coronavírus começa a atingir em cheio os Estados Unidos, com mais de 100 mil casos e mais de 3 mil mortes registradas até o momento. Todos os estados americanos registram pessoas infectadas e apenas o Wyoming ainda não anunciou alguma morte relacionada ao vírus. Nova York é o epicentro da tragédia, com mais de 53 mil casos e 834 mortes. Segundo algumas projeções, o país poderá registrar mais de 100 mil mortes, número que poderá variar conforme uma série de fatores, sobretudo a intensidade do isolamento social e a capacidade de realizar testes.

A região metropolitana da capital Washington abrange também os estados de Maryland e Virginia. Para fins de comparação territorial, imagine que Washington é São Borja, Virginia é Santo Tomé, do outro lado do rio Potomac, e Maryland é Nhú-Porã. Agora imagine essa área toda urbanizada, com ruas, prédios, fábricas, auto-estradas, em que vivem e trabalham aproximadamente 5 milhões de pessoas. Essa área, aqui chamada de DMV, registra em torno de 2.400 casos do coronavírus, com 37 mortes registradas. Não é muito, se considerarmos o total do país, mas os números vêm aumentando.

A recomendação dos serviços de saúde para evitar a propagação do vírus, bastante singela, é a de ficar em casa. Se não estiver encarregado de um serviço essencial, “stay at home” (fique em casa). O presidente Trump divulgou uma lista com 15 diretrizes a serem adotadas durante a crise do coronavírus, distribuídas pelo correio para todas as residências, das quais as principais são o “social distancing” (distanciamento social) e o ato de ficar em casa. Na medida do possível, as orientações têm sido seguidas à risca pela população, tanto que Nova York é hoje uma cidade fantasma, assim como Nova Orleans, Detroit e a capital Washington”.