Bonotto participa de reunião com especialistas da Secretaria de Saúde do Estado

26
O Prefeito Eduardo Bonotto acompanhado da Secretária de Saúde, Sabrina Loureiro e da contadora da SMS, Rosane Tamaki, participou de uma reunião com os representantes da Secretaria de Saúde do Estado, Cristian Medeiros e Karen Godoi.
O encontro que aconteceu em Porto Alegre, buscou dialogar sobre algumas demandas da pasta da saúde em São Borja. Entre as pautas, esteve o Centro de Reabilitação Física e Auditiva, que atende pacientes do município e região, com serviços múltiplos, além de encaminhamentos de próteses.

A Secretária Sabrina, explica que o CER presta um importante serviço a comunidade, sendo necessário todos os esforços para que o atendimento siga sempre com qualidade e a disposição dos pacientes. “O número de atendidos aumenta cada vez mais, nossas equipes realizam um trabalho de referência na região, sendo assim, nossa preocupação vem em buscar sempre alternativas que favoreçam os atendimentos. Em nossa visita a SES e ao DAHA, buscamos dialogar e propor providências para que o acordo firmado em 2018, quando o serviço iniciou no município, e que prevê o custeio de um valor a ser repassado para utilização na dispensação de órteses e próteses tenha encaminhamentos positivos e que o município possa seguir de forma organizada e responsável prestando o serviço de qualidade aos pacientes atendidos”, afirma Sabrina.
Durante a reunião, Bonotto também realizou importantes encaminhamentos, como a solicitação por meio da SES para auxílio visando o reajuste da tabela SUS por parte da União, considerando o aumento no custo dos OPM’s. Além disso, o representante de São Borja também pleiteou o repasse de valores para serem destinados no custeio dos atendimentos, bem como, uma nova CIB que proporcione buscar recursos com o governo federal de forma individual para cada município habilitado.

“Nossa maior preocupação é em manter todos os serviços ofertados pelo CER. Sabemos da importância dos atendimentos, uma vez, que representam um custo alto aos pacientes, sem a oferta em rede pública. Objetivamos manter de forma organizada e coerente a continuidade dos trabalhos. Não queremos que impasses por repasses financeiros prejudiquem todos os usuários. Por parte do município, estamos dispostos a encontrar alternativas para que tudo seja resolvido”, afirma o representante do Executivo.

Texto e foto: DECOM PMSB