Às vezes cansa ter paciência. Aí a gente se cala

62
Foto: Popô

Confesso que às vezes a gente não segura a paciência e para não se indispor com certas arrogâncias ou propriamente dita ignorância nos calamos. Às vezes certas ocasiões nos incomodam. Enfrentar filas em bancos, ouvir a recorrente pandemia e piadas do contexto me assustam. Às vezes me acho que sou cheio de encargos, o que não é verdade o que me leva a me queixar. O tempo passa, o corpo e a mente da gente se desgastam e com isso a virtude que consiste em suportar o que vem pela frente. Mas assim como se esgota a paciência, também o passar da vida pode nos levar ao aprimoramento da nossa paciência. Com certeza há atos na vida que cometemos, num passado distante, do qual nos arrependemos amargamente hoje, porque não tivemos paciência, A paciência portanto é transcendental. Mas que tenhamos paciência porque só quem alcança a liberdade é quem tiver imensa paciência. Assim nos livremos do jugo do que agride nossos ouvidos.