Quatro décadas em perspectiva

289
Lawrence Almeida nos taks digitais

“Construí amizades verdadeiras, alicerçadas no respeito, na credibilidade e na admiração. São essas interações que dão a tônica da minha trajetória”. (Deco Almeida)

Aventuro-me a ensaiar o registro de uma noite memorável, a pedido do titular desta coluna, meu querido amigo e colega de jornalismo. Sem a pretensão de alcançar seu tom impecável com que reporta, há quatro décadas, a movimentação da sociedade, valho-me da observação aguçada durante a justíssima homenagem que lhe foi prestada pelo Município através Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, sob a concepção da equipe do Museu Apparício Silva Rillo, na última segunda-feira.

Com profundo estudo e a sensibilidade criativa de Vilmar dos Anjos, em parceria com Iralete Arce, as portas do museu foram abertas para compartilhar com a comunidade a exposição comemorativa à 22ª Semana Nacional de Museus, que tem como tema “Museus, Educação e Pesquisa”. A escolha por abordar “Deco Almeida: 40 anos de colunismo – a sociedade são-borjense retratada nas páginas do jornal Folha de São Borja” mostrou-se absolutamente conectada com o viés ensejado, convidando ao olhar transversal entre os tempos e reafirmando o papel do museu enquanto espaço de prospecção e visibilização do passado.

Nessa grata oportunidade de revisitar o percurso midiático do colunista, colocou-se luz sobre aspectos dos mais variados, compondo um quadro vívido pintado com as tintas da competência, da irreverência e de seu rico repertório cultural. Os ambientes, já impregnados pelo valor da história missioneira, receberam uma atmosfera que conciliou espiritualidade e arte à narrativa de uma história de vida que vem sendo edificada com técnica e inspiração, ética e generosidade.

A cronologia de Deco, traçada em painéis, obras de artistas, recortes, fotografias e objetos pessoais atesta sua versatilidade e talento na tradução da contemporaneidade. Sua atuação perpassa mudanças tecnológicas e alterações na fisionomia da cidade em seus múltiplos âmbitos. Somado a isso, o prestígio de representantes da sociedade, incluindo amigos de longa data, abrilhantou a ocasião, em que foi possível acompanhar depoimentos de pessoas que aqui residem e também das que foram morar em outros estados e países, e que de lá transmitiram emocionantes e afetuosas mensagens ao colunista – que, com impecável elegância, retribuiu por meio de palavras e abraços envoltos em genuína gratidão.

“Momentos como este confirmam que valeu a pena cada palavra escrita, cada momento observado, cada pesquisa e presença obrigatória em cada ocasião social”. (Deco Almeida)

Texto de Adriana Duval.