Venturoso

119

Os pés estavam cansados de caminhar pelas mesmas ruas

O coração estava exausto de amar a mesma deusa

Os braços estavam depauperados de abraçar os mesmos corpos

As mãos estavam enfastiadas de cumprimentar os mesmos sorrisos

Os olhos estavam entediados de observar a mesma paisagem

Os ouvidos estavam desesperados de ouvir a mesma ladainha

A mente estava esgotada de pensar na mesma rotina

Foi quando o corpo decidiu partir

Então, os pés recobraram a avidez de peregrinar

O coração pulsou por um novo sonho

Os braços agarraram-se a nova brisa que soprava

As mãos tocaram extasiadas as novas silhuetas que brilhavam

Os olhos cintilavam com o novo desenho terrenal

Os ouvidos exaltaram-se com a nova sinfonia

A mente renasceu com a nova aurora que se apresentava

E o corpo, ditoso, pensava exultante na próxima partida.