Vacinação contra aftosa poderá deixar de ser obrigatória

67

O Ministério da Agricultura deve publicar no Diário Oficial da União, até o final do mês, seu Programa Nacional de Erradicação da Febra Aftosa sem vacinação.

Trata-se de um conjunto de normas sanitárias que terá de ser observado até o ano de 2026 pelos criadores e os estados. A meta é obter da Organização Mundial de Saúde Animal o reconhecimento de que o Brasil está livre da doença, sem a necessidade de vacinação do rebanho.

Santa Catarina é, atualmente, é o único estado do país que, há vários anos, já adquiriu esse status sanitário e deixou de vacinar seu rebanho.