SERÁ O FIM (II)

385

Pois é, parece que está surgindo uma luz no fim do túnel. Em todas as esferas do Poder Judiciário, há um sentimento de mudança de atitude.

Aliás, penso que, as mudanças sempre serão benéficas. Embora muitas vezes nós como seres humanos, não as apreciamos muito. Mas são necessárias e capazes de oxigenar o ambiente, quer seja ele profissional, local ou até mesmo o doméstico.

A continuidade gera entrave, acomodação e até mesmo despreocupação com o cotidiano. Sem falar em outros males ainda maiores.

A roda da vida, como a água do rio não para jamais, está sempre em movimento. Não há preocupação em agradar ou desagradar quem quer que seja, segue seu curso inexorável.

Como a sociedade é dinâmica, as leis e o direito devem acompanha-la, sendo os divisores de água. Criando ajustes e abrindo concessões. Sem jamais abrir mão da retidão, decência e da ética, pautadas pelo bom senso.

Os últimos acontecimentos dão uma sinalização do que iremos ver daqui a pouco.

Tudo isso se faz necessário para que nosso país retorne à normalidade. Independente de nomes, siglas etc… O que precisamos é a certeza de que estamos no caminho certo, no rumo do desenvolvimento, da criação de emprego e renda, na construção da dignidade do povo brasileiro.

Não é muito, claro, mas por certo é o rumo que todas as pessoas de bem desejam.

É o que penso.

Dr. Modesto Roballo Guimarães.

OAB/RS 21085