Necessito partir

290

Necessito partir
Chegar até a estação
Adentrar outro veículo
Ter outras sensações na essência

Ouvir outros sons, sentir outros sabores
Escrever outras histórias, viver outros amores
Cair em outros buracos, sentir outras dores
Ver outras paisagens, cheirar outras flores

Esta cadeia existencial me atormenta
Por sua indecente imensidão
Enclausurado neste corpo que me esquenta
E também neste universo, mesma prisão

Quero abandonar esta família física
Desprender-me de relações efêmeras e tísicas
Cruzar a linha invisível deste manicômio
Torturado por antogônicos deuses e demônios

Ainda tenho que ficar, mas desejo partir
Nauseante dicotomia, sofrível existir
Torturado por compromissos passados, rótulos vencidos
Levado à deriva pela vida, de mim mesmo esquecido

Então, fico aqui pensando na partida
No doce adeus, pois não mais voltarei
Nas luzes que se acendem do outro lado, estação querida
Onde ainda estarei preso, mas quando lá chegar, tudo isto esquecerei. (Tadany – 03 01 15)