ENTORSE DE TORNOZELO

183

O entorse é uma lesão dos ligamentos do tornozelo, na maioria das vezes após um mau movimento do pé. Com a exceção de entorses graves, a maioria cura sem complicações.

O tornozelo torcido é um trauma dos ligamentos externos do tornozelo, na maioria das vezes seguindo um movimento do pé para dentro ao mesmo tempo que um movimento para fora do tornozelo (“inversão”).

O grau de gravidade da entorse depende do número de estruturas anatômicas lesadas. Isso pode variar desde um simples alongamento dos ligamentos externos (caso benigno), até a sua ruptura, podendo envolver a cápsula articular (caso grave).

Um diagnóstico preciso é essencial porque a entorse é às vezes associada a um osso quebrado na articulação do tornozelo, ou até mesmo um osso distante no pé ou na perna. Às vezes, um dos tendões ao redor do tornozelo também pode quebrar.

Em geral, o exame cuidadoso e a radiografia são suficientes para fazer o diagnóstico correto.

Sintomas:

Os sintomas de um tornozelo torcido podem ser os seguintes:

– O tornozelo é doloroso;
– O tornozelo está inchado (edema);
– Suporte para os pés é difícil ou impossível;
– Um hematoma é visível sob a pele do tornozelo.

Às vezes, quando a entorse é mais grave:

– O tornozelo é deslocado (luxação), neste caso, uma deformação é claramente visível;
– O tornozelo sangra porque a pele do tornozelo abriu;
– O pé é insensível ou parece adormecido.

Fatores de risco

Algumas situações aumentam o risco de entorses:

– Atividades de esportes (basquete, futebol, etc.)
– Atividades que tenham mudanças repentinas de direção (tênis, padel, etc.)
– Um terreno em mau estado (risco de escorregar) ou cuja superfície é irregular.
– Calçados instáveis (salto alto), pouco adaptados à atividade ou gastos (especialmente na parte externa do calçado).

Outros fatores de risco estão relacionados à própria pessoa:

– Idade: pessoas ativas entre 15 e 40 anos são as mais afetadas
– Distúrbios da propriocepção (alteração da percepção inconsciente e automática da articulação no espaço, resultando em uma capacidade reflexa pior para corrigir uma posição errada ou restaurar o equilíbrio)
– Distúrbios de coordenação devido à fadiga ou ao consumo de álcool ou outras substâncias.

Tratamento

O tratamento depende da gravidade do entorse.
Consulte seu médico.

Dr. Éverton Rigo CREMERS 32374
Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – TEOT 12746
Especialista em Cirurgia de Reconstrução e Alongamento ósseo.
Formado pelo IMPAR – – Instituto Paranaense de Reconstrução Osteoarticular de Curitiba – PR.