Direitos e Deveres

78

Sob os auspícios do capitalismo, este sistema que sustenta as bases transacionais da maioria dos países no globo terrestre, somos, inconsciente e coletivamente, condicionados a pensar enfaticamente nos benefícios que almejamos, nas conquistas que desejamos, nos lucros que poderemos auferir, no crescimento que conseguiremos alcançar, enfim, de uma maneira geral nos concentramos em obter o máximo de direitos que conseguirmos granjear com a utilização do menor esforço e da menor quantidade de recursos possíveis.

Indubitavelmente o homem deve ter seus direitos, pelos menos os básicos de abrigo, saúde e alimentação saciados, independentemente do lugar onde vive.

No entanto, tal sistema origina uma negligência tênue, mas frequente, de que como seres humanos também herdamos, atrelados às nossas existências, vários deveres que devem ser cumpridos no transcurso de nossas vidas para com nossas famílias, nossas comunidades, nossos países, nosso planeta e, fundamentalmente, para conosco mesmos em forma de respeito, apoio e amor.

Então, é de suma importância que devamos, primordialmente, tentar cumprir regularmente com os nossos deveres, tanto para conosco mesmos quanto para com o externo, pois somente então poderemos exigir a posse de nossos direitos e, ao assimilarmos tão nobre, construtiva e natural, estaremos plantando sementes que germinam a colheita de uma sociedade mais organizada, responsável e sustentável.