Comercialização de carteiras de habilitação falsas preocupa especialistas em São Borja

106

Algo que há muitos anos não estava sendo registrado em São Borja voltou a preocupar. Pessoas, utilizando perfis nas redes sociais, estão comercializando Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) falsas.

O diretor de ensino do CFC Fronteira, Lindolfo Hardt, explica que somente os Centros de Formação de Condutores tem autorização para preparar novos motoristas. “Pessoas que compram ou vendem habilitações falsas estão cometendo um crime”, explica Hardt.

O processo envolvendo a primeira habilitação é bastante rigoroso e possui várias etapas. Inicialmente, o candidato precisa passar por exame médico, uma avaliação psicológica e ser aprovado neles.

Depois é necessário um curso teórico/técnico de 45 horas aulas onde terá conhecimento sobre a legislação de trânsito, direção defensiva, primeiros socorros, meio ambiente, funcionamento do veículo e relacionamento interpessoal. Na sequência realiza uma prova teórica para testar os conhecimentos adquiridos tendo que ter um aproveitamento mínimo de 70%. Prova esta que é aplicada diretamente pelos examinadores do Detran-RS.

Após ser aprovado nessa prova teórica, o futuro motorista inicia um período de aulas práticas iniciando pelo simulador de direção e posteriormente a prática em vias públicas totalizando uma carga de 25 horas (no mínimo)  para categoria B (carro) e 20 horas (no mínimo)  para a motocicleta, após ser considerado apto  ele será submetido ao exame (prova) de direção que novamente é aplicado pelo Detran-RS  para comprovar sua capacidade e as habilidades básicas necessárias para receber sua Permissão para dirigir (CNH Provisória).

“É um processo complexo e eficiente, onde o aluno é realmente preparado e testado por inúmeros profissionais, somente se atender todos os requisitos chegará até a CNH, não existem outros meios legais para isso”, destaca o diretor de ensino do CFC Fronteira.

Caso seja aprovado em todo esse processo, o motorista fica um ano com a Permissão para Dirigir (CNH provisória), onde não poderá cometer infrações de natureza gravíssimas, graves ou ser reincidentes em infrações de natureza média.